Londres Cine Tour

Londres - Londres Cine Tour

Londres faz parte do seleto clube de metrópoles mais cinematográficas que existem no mundo. Suas praças, ruas, estações de trens e monumentos são tão mostradas em filmes, que fica difícil eleger qual a locação mais conhecida entre os apaixonados pela Sétima Arte. Produções de todas as épocas e gêneros, especialmente comédias românticas e filmes de ação, escolheram como cenário das suas tramas, de lugares como Trafalgar Square e o Parlamento, a endereços menos óbvios, como o Leadenhall Market, por exemplo. Confira, aqui, as atrações ‘cine-turísticas’ da capital inglesa.

Trafalgar Square
Lar da estátua do Capital Nielsen e da National Gallery, a Trafalgar Square é a mais disputada praça da capital e palco, não só dos principais acontecimentos da cidade, como das produções que filmam por lá. Entre elas estão ‘Trainspotting – Sem Limites’ (1996), 101 Dálmatas (1996), Simplesmente Amor , ‘V de Vingança’ (2005), ‘No Limite do Amanhã’ (2014) e ‘Mulher Maravilha’ (2017). Em ‘Sherlock’ (1ª temporada, episódio 2), Holmes e Watson são vistos caminhando por ali, à procura de um ‘especialista’ em tintas. E, em ‘007 Contra Skyfall’, James Bond (Daniel Craig) conhece o novo Q (Ben Whishaw) dentro da National Gallery, enquanto admira a obra ‘The Fighting Temeraire’, de J.M.W. Turner.

Piccadilly Circus
Piccadilly Circus é a área mais iluminada e colorida de Londres. No cinema, ela pode ser conferida em ‘Um Lobisomem Americano em Londres’ (1981), ‘Trainspotting – Sem Limites’ (1996), ‘Crupiê: a Vida em Jogo’ (1998), ‘Bonecas Russas’ (2005), ‘Um Bom Ano’ (2006), ‘Batman: O Cavaleiro das Trevas’ (2008), ‘Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1’ (2010), em todos os ‘Bridget Jones’: O Diário de Bridget Jones e Bridget Jones – No Limite da Razão, e em ‘Sherlock’ (1ª Temporada, episódio 3).

Buckingham Palace
O Palácio de Buckingham, residência oficial da monarquia britânica, não podia ficar de fora das telas de cinema. São inúmeros os personagens -da ficção e da vida real- que circulam pela área, localizada em ‘The Mall’, entre o Green Park e o St. James Park, mas vamos focar nos três mais famosos: James Bond, que trabalha a serviço de Vossa Majestade, foi visto por lá em muitos filmes, entre os quais ‘007 – Um Novo Dia Para Morrer’ (2002); Margaret Thatcher (Meryl Streep) em ‘A Dama de Ferro’ e, ela, a própria soberana, Elizabeth II (Helen Mirren), em ‘A Rainha’ (2006). Anote: Green Park.

Covent Garden
O mercado de Covent Garden entrou para a história do cinema ao ser mostrado como o lugar onde Eliza Doolittle (Audrey Hepburn) vende flores, em My Fair Lady. É lá que ela conhece o professor Henry Higgins (Rex harrison) e o coronel Hugh Pickering (Wilfrid Hyde-White). O interessante é que a locação real nunca foi usada no filme. Ao invés disso, a Warner Bros. recriou Covent Garden – e as demais locações do filme - em seus estúdios, localizados em Burbank. Mas, isso não tira o charme de passar pelo espaço e dar uma conferida nas suas lojas e restaurantes. Anote: metrô Covent Garden.

Tower Bridge
Um dos ícones de Londres, a Tower Bridge pode ser apreciada em ‘Ao Mestre, Com Carinho’ (1967), ‘Transpotting – Sem Limites’ (1996), ‘Missão Impossível’ (1996), ‘007 - O Mundo Não É o Bastante’ (1999), ‘Lara Croft: Tom Raider’ (2001), ‘O Sonho de Cassandra’ (2007), O Diário de Bridget Jones e Bridget Jones – No Limite da Razão. Em ‘Sherlock’ (2ª temporada, episódio 3), Jim Moriarty (Andrew Scott), simula um assalto às joias da rainha, para atrair a atenção de Sherlock Holmes, da polícia e da mídia.

O apartamento de Bridget Jones
A heroína de O Diário de Bridget Jones, Bridget Jones – No Limite da Razão e ‘O Bebê de Bridget Jones’ (2016) mora num dos endereços mais procurados por cinéfilos em visita à Londres: 8 Bedale Street, em cima do Globe Tavern e ao lado do Borough Market, uma feira conhecida pelas suas deliciosas guloseimas (metrô London Bridge).

Parlamento e London Eye
Cenário de incontáveis filmes que querem mostrar que ‘estão’ em Londres, a área compreendida pelo Parlamento, o Rio Tâmisa, a Embankment Bridge e a London Eye, foi eleita palco da cena de ação final de 007 Contra Spectre. Separadamente, essas atrações costumam ser usadas como parte da estória de alguns personagens: o prédio do Parlamento fez parte dos shows dados por Robert Downey Jr & Cia em ‘Sherlock Holmes’ (2009) e ‘Sherlock Holmes: o Jogo de Sombras’ (2011); enquanto que a London Eye foi mostrada, em funcionamento, no romântico ‘Wimbledom: o Jogo do Amor’ (2004).

Waterloo Station
Antes de se tornar uma das locações mais famosas do eletrizante filme O Ultimato Bourne, a Waterloo Station já tinha sido cenário do clássico ‘A Ponte de Waterloo’ (1940, que contou com Vivian Leigh no elenco. Considerada uma das mais movimentadas estações de trens da Europa, foi por Waterloo Station que o escritor parisiense Xavier (Romain Duris) entrou em Londres, nas diversas viagens que fez à capital britânica, em ‘Bonecas Russas’ (2005).

O Prédio do MI6
O quartel-general do MI6, e endereço do emprego de James Bond, atende pelo nome de SIS Building, na Vauxhall Cross (o endereço formal é 85 Albert Embankment). De estilo arquitetônico pós-moderno, ele tem parte da sua estrutura explodida, num atendado promovido por Silva (Javier Bardem), em ‘007 Contra Skyfall’ (2012). O trabalho de demolição completa é realizado por outro vilão, em 007 Contra Spectre. Mas, não se preocupe: o simpático edifício continua firme e forte, e pode ser acessado através do metrô Vauxhall.

221b Baker Street
Os fãs das estórias criadas por Sir Arthur Conan Doyle, sobre o detetive Sherlock Holmes, e seu inseparável amigo Dr. John Watson, têm um destino certo ao chegarem em Londres: 221b Baker Street. A residência da indefectível dupla é administrada pela Sra. Hudson e frequentada pelo Inspetor Lestrade, da Scotland Yard. No cinema, as aventuras de Holmes e Watson ganharam algumas versões, sendo as mais famosas as protagonizadas por Basil Rathbone e Nigel Bruce, na década de 1930, e a mais recente, protagonizada por Robert Downey Jr. e Jude Law. Estórias e personagens foram atualizadas para os dias atuais, na série de tevê ‘Sherlock’, com Benedict Cumberbatch e Martin Freeman nos papeis principais.

King Cross Station
Se tem uma locação londrina famosa, dos filmes de Harry Potter, esta é a King Cross Station. As filas diárias de fãs, tentando tirar uma foto ao lado do ‘trolley com as malas de Harry e a gaiola de Hedwig’, são imensas. Teoricamente, a cena acontece na plataforma de número 9 ¾. Na prática, a Warner Bros. montou um cenário numa das paredes da estação, que fica ao lado de uma loja com produtos da franquia ‘Harry Potter’. King Cross Station, que fica entre os bairros de Camden Town e Islington e ganhou o seu nome como uma homenagem ao Rei George IV, pode ser vista em ‘O Jogo da Imitação’ (2014) e ‘A Mulher Maravilha’ (2017).

Leadenhall Market
A vida de Harry Potter toma outro rumo quando Rubeus Hagrid (Robbie Coltrane), homem de confiança do diretor da Escola de Hogwarts, Albus Dumbledore (Richard Harris), leva-o para o seu primeiro ano de aulas de bruxarias. Como todo aluno, Harry precisa de material escolar e vai com Hagrid até o 'Beco Diagonal'. A cena da entrada para o lugar foi rodada na frente da loja 42, localizada no Leadenhall Market (um charmoso espaço com detalhes da era Vitoriana, situado entre a Gracechurch Street e a Lime Street, perto do metrô Liverpool).

Swiss Re Tower
A Swiss Re Tower é um dos prédios de arquitetura moderna mais famoso do mundo (e é de propriedade de um grupo empresarial brasileiro). Nos filmes ambientados em Londres, o ‘Gherkin’, como é conhecido, sempre dá um jeito de aparecer em cena, seja de longe, do alto, de perto. Ele costuma ser mostrado como local de trabalho de personagens envolvidos com negócios: é o caso de Chris (Jonathan Rhys Meyers), em Match Point; de Sam (Pierce Brosnan), em ‘Mamma Mia!’ (2008); de Max (Russel Crowe), em ‘Um Ano Bom’; e, de um amigo de escola de Sherlock Holmes, em ‘Sherlock’ (1ª Temporada, episódio 2). Anote: St. Mary Axe, metrô Liverpol St).

Temple Church
A igreja medieval, datada de 1185 e construída num formato circular se tornou num dos lugares mais procurados pelos fãs da literatura de Dan Brown. Em O Código Da Vinci, Robert Langdon (Tom Hanks) e Sophie (Audrey Tautou) visitam à Temple Church acompanhados de Sir Leigh Teabing (Ian McKellen). Lá, avaliando o que pensam ser as tumbas de Cavaleiros Templários, eles descobrem pistas que podem levá-los ao Santo Graal. Anote: Inner Temple Lane, com entrada pela Fleet Street; metrô Temple.

Notting Hill
Não é de hoje que Notting Hill é um bairro conhecido entre os cinéfilos. Entre os títulos mais antigos estão ‘Blow-Up: Depois Daquele Beijo’ (1966) e ‘Profissão: Repórter’ (1975). Mas, foi depois da comédia romântica Um Lugar Chamado Notting Hill (1999), que o bairro entrou, definitivamente, no roteiro de viajantes de todo o mundo. Alguns outros filmes que ambientaram suas estórias por lá são: Simplesmente Amor , ‘Um Grande Garoto’ (2002), Match Point, ‘Scoop: O Grande Furo’ (2006), ‘Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos’ (2010), ‘Questão de Tempo’ (2013), ‘As Aventuras de Paddington’ (2014), ‘Pegando Fogo’ (2015) e 007 Contra Spectre.

A Casa da Porta Azul, em Notting Hill
Difícil algum turista – cinéfilo ou não – chegar em Notting Hill e não perguntar ‘onde fica a tal casa de porta azul’, do filme Um Lugar Chamado Notting Hill. O flat de William Thacker (Hugh Grant), e de seu inquilino divertido e ‘maluquinho’ Spike (Rhys Ifans), está localizado no 280 da movimentada Westbourne Park Road, e era, na época das gravações do filme, o endereço do roteirista da trama, Richard Curtis. Ele é, de longe, o lugar do bairro mais fotografado pelos fãs da trama. Anote: metrô Notting Hill Gate.

A Livraria de Notting Hill
A outra locação procurada pelos fãs de Um Lugar Chamado Notting Hill é a livraria de William Thacker, e onde ele conhece Anna Scott (Julia Roberts). O diretor do filme se inspirou na The Notting Hill Bookstore, localizada –e em funcionamento- no número 13 da Blenheim Crescent para ‘criar’ o ambiente da livraria que aparece na trama. A locação do filme fica na Portobello Road, no. 142 e é ocupada, atualmente, por uma loja de souvenirs.

Warner Bros – Harry Poter
A Warner Bros. Studios abriu as portas inglesas para os fãs de Harry Potter e companhia, oferecendo um ‘tour de sonhos’ pelos cenários que aparecem nos filmes da saga. Trata-se do The Making Of Harry Potter, ambientado num mega-espaço que fica em Leavesden, cidade a cerca de 1 hora e meia de Londres. Está tudo lá, desde objetos de cena e roupas dos personagens, até a estação de trem que leva os alunos para Hogwarts. Para saber mais, leia o post completo sobre o passeio, clicando aqui.

IMPRIMIR