O Fabuloso Destino de Amélie Poulin

O Fabuloso Destino de Amélie Poulin

amelie capa destinos.jpg Para muitos fãs de cinema, O Fabuloso Destino de Amélie Poulin é um caso de amor à primeira vista. O filme francês nos mostra a divertida estória da solitária Amélie (Audrey Tautou) e a sua decisão - após obter sucesso numa primeira experiência – de promover momentos de alegria para todos que a rodeiam, e isto inclui o seu pai, os colegas do café onde ela trabalha e os do prédio aonde ela mora. O problema é que Amélie faz todas ‘as boas ações’ do jeito dela, digamos, pouco convencional. E é isso que torna a história toda muito divertida.

Um passeio por Montmartre
O filme foi ambientado em Montmartre, bairro boêmio de Paris, localizado no 18eme Arrondissement. A cena de abertura mostra o pouso de uma mosca na rue Saint Vincent, seguida da imagem de alguns copos dançando ao sabor do vento, num restaurante próximo ao Moulin-de-la-Galette. Para entrar no clima do filme e do bairro, minha dica é que você desça em Montmartre pela estação Abesses, que é onde Amélie vê, pela primeira vez, Nino Quicampoix (Mathieu Kassovitz), o homem da sua vida. Uma cena divertida da dupla acontece na frente para a estrela do bairro, a Igreja de Sacré-Coeur (rue Chevalier-de-la-Barre, 35; foto), lugar de onde você tem uma das mais belas vistas da cidade.

O Café des Deux Moulins
O lugar mais animado da estória é o ambiente de trabalho de Amélie: o Café des Deux Moulins (foto), com os seus tipos extravagantes. Madame Suzanne (Claire Maurier) é a dona do local e patroa da turma. Gina (Clotilde Molet) é uma garçonete bonita e alvo da perseguição de Joseph (Dominique Pinon), que não se conforma em ter levado um fora da moça. Amélie, claro, dá um jeito de desviar a atenção dele para Georgette (Isabelle Nanty), uma hipocondríaca imaginária. E ainda tem Hipólito (Artus de Penguern), um escritor fracassado, que vive 'roubando' frases alheias.

Uma 'coffeeholic' no café de Amélie
É óbvio eu não iria perder essa festa. Logo que cheguei na cidade (tanto em 2009, como em 2015), fui visitar o Café des Deux Moulins. Em ambas, senti uma alegria imensa em estar ali. Quanto aos clientes, parte são franceses comuns, colocando o papo ou a leitura em dia; a outra parte é composta por turistas e cinéfilos, todos com as suas câmeras preparadas para os flashes. Depois de um petit dejeuner, dei uma chegada no toilet, para conferir o local do amasso entre Georgette e Joseph, que fez estremecer o café inteiro. Os donos do lugar colocaram um post do filme (veja na foto), para lembrarem aos frequentadores sobre a importância do espaço como locação de cinema. Os fãs de Amélie agradecem!

As estações de metrô e trem
O principal meio de transporte de Amélie são os metrôs e os trens da cidade. Ela usa e abusa deles. Na estação Abbesses (foto), mencionada antes, ela conhece o amor da sua vida; enquanto que, na estação Lamarck-Caulaincourt, ela deixa um senhor cego, após fazer com ele um tour, em que narra as delícias do bairro (se descer nesta estação, faça como os locais e suba de elevador; garanto que você não vai se arrepender). Na Gare de l´Este, ela encontra e folheia, sentada nos degraus, o álbum de fotos cortadas de Nino. E assim, a jovem vai se deslocando por Paris e nos levando junto com ela.

A Quitanda de Collignon
Um dos prazeres da vida de Amélie é enfiar a mão no fundo dos sacos de cereais da quitanda do Sr. Collignon (Urbain Cancelier). O que ela não gosta, todavia, é de vê-lo maltratar o funcionário, o meigo Lucien (Jamel Debbouze). Por conta disso, o quitandeiro sofre nas mãos da garota. O lugar fica na esquina da rue des Trois-Frères com a rue Androuet (na foto, a quitanda e a porta do prédio aonde Amélie mora) e é a segunda locação do filme mais procurada pelos fãs do filme, depois do café Des Deux Moulins. E o dono real do negócio não só gosta do movimento, como manteve o nome fictício que a quitanda ganhou do filme, exposto na sua fachada.

Créditos
Título original (Ano): Le Fabuleux Destin d´Amélie Poulain (2001)
Direção: Jean-Pierre Jeunet
Fotos do filme: UGC Internacional
Texto e fotos das locações: Fran Mateus
Visitas às locações feitas em maio/2009 (foto) e setembro/2015.

IMPRIMIR